Tulipa ERP

Markup: Aprenda a calcular sua margem de lucro sobre o preço de venda

MATERIAL GRATUITO

Baixe uma planilha de Markup para te ajudar no cálculo do preço de venda

Se em algum momento você já se pegou preso em um emaranhado de dúvidas sobre como precificar seu produto ou serviço, calcular margens de lucro e afins (quem nunca?). Esse artigo é para você!


 Uma boa precificação é de extrema importância para que seu empreendimento seja bem-sucedido.

Sendo assim, é preciso compreender melhor esse assunto, pois se você apresentar um bom preço em seu produto/serviço, é provável que isso chame mais a atenção para futuros clientes, além disso, melhora a qualidade financeira da empresa e contribui para bons fechamentos de venda.

Contudo, se não utilizar um preço justo, pode ocorrer uma provável quebra na empresa, por não conseguir sustenta-la financeiramente por muito tempo.

Nesse artigo, você vai encontrar tudo o que você precisa saber sobre o Markup, qual a sua importância no mercado e como calculá-lo.

 

1. Conceito de Markup

 Markup é o processo de precificação, baseando-se no custo e é usado para calcular um determinado produto/serviço onde determinará seu preço de venda.

Para ser mais especifico, ele é um indicador multiplicador ou divisor que precisa ser inserido sobre o custo de um determinado produto, possibilitando que se chegue a um preço de venda.

Mais para frente falaremos como são feitos os cálculos do Markup, mas por enquanto, destacaremos os seus conceitos.

Quando falamos de preço de venda, devemos entender que ele deve ser o suficiente para cobrir as despesas, custos e impostos da empresa e ao mesmo tempo ele também deve dar lucros na venda, assim é possível manter a empresa ativa e saudável financeiramente.

Para que você entenda melhor, separamos cada um dos componentes e seus significados, veja:

  • Custos — valores designados para a produção ou compra de produtos;
  • Despesas — valores utilizados na manutenção da empresa;
  • Impostos — subsídio monetário que se deve ao estado;
  • Lucros — benefício financeiro alcançado no desempenho comercial.

Sendo assim, podemos dizer que na estrutura do Markup, o preço é o resultado da soma de todos esses dados, até mesmo o lucro que deseja alcançar.

Para calcular o preço correto, são considerados os custos variáveis e específicos da empresa, que estão inclusos: a mão de obra, os impostos, as contribuições, a logística, o comissionamento e etc.

O que torna essa tática diferenciada de outros métodos é que ela proporciona uma outra visão sobre preços, pois considera os custos, impostos, além desses também estão inclusas as taxas, os gastos administrativos, os gastos financeiros e a margem de lucro almejados pelo gestor.

Somente o gestor fica responsável por controlar esses elementos sobre cada produto ou serviço, para em seguida aplicá-los ao preço do Markup.

O Markup pode ser contabilizado tanto para todos os produtos individualmente quanto para todos os produtos no geral.

E dependendo do lucro previsto, é aceitável ter mais de um Markup para um mesmo produto/serviço.

O Markup é um multiplicador bem simples, tanto, que qualquer pessoa consegue compreender, gerenciar e até otimizar os custos e lucros (desde que saiba um pouco de finanças, ok?).

Esse índice cobre todos os custos e assegura a lucratividade esperada.

 

2. Importância e fatores considerado na precificação correta

Uma vez que já sabemos o conceito de Markup, precisamos entender agora a sua importância na empresa.

Independente de qual seja seu produto vendido ou o serviço prestado, o preço a ser cobrado a seus clientes influenciará diretamente no seu negócio (Até aí nada de novidade)

Porém, sem uma estratégia adequada de precificação pode-se reduzir significativamente a lucratividade da empresa.

Uma estratégia malsucedida pode afetar as margens de lucro, o Market Share e o volume de vendas.

O preço de venda é um quesito que afeta diretamente na decisão de compra do cliente, principalmente quando existe uma grande concorrência em um mesmo mercado.

Se o preço for baixo demais, pode dar a impressão que o produto/serviço não é de boa qualidade, da mesma forma que se o preço for muito elevado, corre-se o risco de perder o cliente para a concorrência.

Ao utilizar um preço adequado, as chances de a empresa crescer, aumentar as vendas e superar outras empresas concorrentes são muito grandes.

Um preço justo faz com que a empresa se destaque no mercado e produza maior lucratividade.

Desse modo, o mercado pode se desenvolver, os empregados podem receber melhores remunerações e os fornecedores serem pagos regularmente e todos lucram.

Outras coisas a serem consideradas pelo gestor responsável:

  • O quanto o produto oferecido pela concorrência é cobrado, além disso;
  • Deve-se sempre atuar no seu nicho de mercado ou similares

Outro tópico importante a ser considerado é sobre como a clientela tem noção do valor agregado ao produto/serviço, pois existem alguns que agregam muito valor, porem o custo dele é menor (o Panettone no Natal por exemplo), assim como pode ocorrer o contrário.

Existem empresas que prezam a liderança da marca utilizando-se de baixo custo de produção, (como o famoso Mc Donald’s) e outras que preferem investir na segmentação diferenciada com um valor agregado, como por exemplo: as lanchonetes que fazem os lanches “gourmetizados”.

Resumindo, o preço exato deve ser identificado por meio da tabela Markup e acompanhado juntamente com o cliente.

É importante compreender esse processo, para depois aplicá-lo ao mix de produtos da empresa.

Assim, ele poderá compreender a média de preços praticados e agir de forma mais estratégica.

Considerar sua própria estratégia na empresa, te ajudará a encontrar um norte no mercado.

 

3. Mas, o Markup e a Margem de Contribuição não são a mesma coisa?

Certamente que não!

A margem de contribuição (também conhecida como ganho bruto) significa o quanto o lucro da venda de cada produto/serviço ajudará a empresa a manter em dia os seus custos e despesas fixas e além disso gerar lucro.

Mesmo assim, ainda existem dúvidas sobre a diferença entre a margem e o Markup, o que acaba gerando cálculos equivocados, fazendo com que os resultados não saiam como esperados.

O Markup é o percentual aplicado no custo do produto que resultará no preço da venda (como explicado no início desse artigo).

Logo, a margem de contribuição é o lucro fixo que se obtém com a venda do produto com base em um determinado preço de venda.

Em outras palavras, corresponde ao percentual do quanto se ganha em cima cada venda.

A margem pode ser bruta (antes do pagamento dos impostos e despesas) ou líquida (depois de quitar tudo o que deve).

Esse cálculo é determinado dividindo o lucro bruto pelo preço de venda e multiplicando por cem.

Margem bruta = lucro bruto / preço de venda x 100

Já para calcular a margem líquida, divide-se o lucro líquido pelo preço de venda do produto e multiplica-se por cem.

Margem líquida = lucro líquido / preço de venda x 100

 

4. Vamos aos Cálculos

Agora que conhece todos os conceitos, podemos partir para o que te trouxe nesse artigo (não é mesmo?), mas primeiro quero te mostrar os 4 importantes conceitos na elaboração do preço de venda:

  • Despesas fixas: são gastos que não tem qualquer relação com o custo do produto, significa que independente das vendas do mês ou dos custos de produção, as despesas consideradas fixas continuarão as mesmas.

São consideradas despesas fixas o aluguel, as taxas bancárias, os seguros e etc.

  • Despesas variáveis: são gastos referentes à produção. Possui esse nome porque o valor gasto com elas é variável e seu valor total muda de acordo com as vendas, sua produção ou outra atividade qualquer da empresa.

São esse tipo de despesa: os fretes pagos pela entrega de produtos, os gastos com combustível utilizados pela equipe de vendas externas, embalagens utilizadas, comissões de venda, energia elétrica, água, dentre outros.

  • Custo direto: valor gasto para a obtenção ou fabricação de um determinado produto.
  • Margem de lucro estimada: quantia calculada baseando-se nos custos e despesas serem quitados e que quando somados, permite que seja analisado o quanto a empresa pode ganhar.

Agora que as coisas ficaram claras (espero!), vamos aos cálculos e como aplica-los o cálculo ao Markup na empresa.

Para calcula-lo você pode usar tanto o markup divisor quanto o markup multiplicador, pois o que difere um do outro é a forma como são aplicados e seus cálculos.

Para não “bugar” a sua mente na hora que você ver as formulas, separamos essas siglas para te ajudar:

Lembrando que o cálculo do Markup deve ser devidamente feito pelo gestor, no qual este, deve tem uma certa bagagem de conhecimento em finanças no âmbito de vendas.

Para calcular o Markup divisor você utilizará a seguinte fórmula:

MD = (PV – CTV) /100

O objetivo é determinar um índice no qual o custo de compra do produto possa ser dividido para resultar no preço de venda.

Mas antes de chegar ao resultado do Markup divisor, é necessário primeiramente identificar o custo total da venda (CTV).

Só depois de identifica-lo você consegue chegar ao preço final de venda.

Para calcular no Markup multiplicador é preciso identificar o índice multiplicador.

Para isso multiplica-se o preço de compra do produto, dessa forma o resultado indicará o preço de venda que mais se encaixa ao negócio.

A formula para encontrar o Markup multiplicador é:

MM = 1/MD

Depois de encontrar o índice é só multiplicar pelo custo de aquisição do produto. Veja a fórmula a seguir:

PV = MM

Tanto o Markup divisor quanto o multiplicador precisam apresentar sempre o mesmo resultado, uma vez que são apenas formulas diferentes para chegar em um resultado final. Contudo, é bem comum utilizarem o Markup multiplicador para o cálculo.

Para calcular as despesas indiretas da empresa, a formula é ainda mais simples. Acompanhe abaixo:

Despesa (%) = despesa / faturamento x 100

Esse cálculo diz respeito as despesas existentes como: água, luz, setor administrativo, dentre outros.

 

5. Acompanhamento dos resultados adquiridos

É muito importante que o gestor responsável siga as métricas de desempenho, analisando se o preço atual dos produtos tem proporcionado bons resultados.

Para isso existem várias métricas de desempenho, podendo variar de acordo com o objetivo da empresa.

Elas funcionam como indicadores, que mostram se o resultado de uma determinada atividade está apropriado ou se precisam ser ajustados.

Para calcular o percentual de lucratividade (uma estratégia muito importante) é utilizar essa fórmula:

Lucro (%) = Lucro líquido / receita total x 100

O percentual de lucratividade permite entender se a empresa está atuando bem no mercado, se é possível lidar com os custos distintos e obter retorno financeiro dos investidores.

Vale ressaltar que quanto maior o percentual de lucro líquido, melhor para o negócio.

Contudo, não existe valor mínimo ou máximo, pois é um indicador que varia de empresa para empresa, o seu segmento e produto ofertado.

Para calcular o nível de liquidez do negócio, que é um outro indicador, se utiliza a formula:

Liquidez = ativos de curto prazo / passivos de curto prazo

Diz respeito a tudo o que se tem para receber e o que se tem para pagar. É recomendado que o resultado desse índice seja, de um ponto ou mais de liquidez, jamais deve ser abaixo.

Se não entendeu o que eu quis dizer, deixarei uma breve tabela explicativa aqui:

Para calcular o percentual de crescimento anual da empresa utiliza-se essa formula:

Crescimento (%) = (receita do ano atual – receita do ano anterior) / receita do ano anterior x 100

O percentual de crescimento anual serve para monitorar a evolução da receita durante um determinado tempo, por um ano por exemplo.

Essa métrica é muito boa para acompanhar as taxas de crescimento de cada segmento, da concorrência e até o PIB.

Para alavancar o crescimento da empresa, é conveniente otimizar o preço de venda, considerando sempre seus concorrentes, as estratégias aplicadas e os clientes, (como dito antes).

Por fim, para calcular a participação no mercado ou Market Share, calcula:

Market Share (%) = faturamento da empresa / faturamento do mercado x 100

Essa fórmula calcula a participação da empresa em um determinado mercado, e assim consegue analisar se a empresa está se destacando dos demais concorrentes ou se precisa traçar novas estratégias no preço de venda. 

 

Conclusão

Bom, agora que você já sabe tudo sobre o Markup, coloque em prática o que aprendeu aqui.

Calcule e descubra como chegar no valor de venda ideal, avalie seus resultados com os índices de desempenho e crie estratégias eficazes para seu negócio.

Descubra que uma precificação bem aplicada, influência muito na decisão de compra de um cliente e principalmente no sucesso da sua empresa.

E o Markup é um dos índices de precificação mais eficazes para isso.

Pensando nisso, nós do Tulipa ERP, disponibilizamos para você, uma planilha de Markup totalmente grátis.

Se mesmo assim surgir dúvidas sobre como calcular o Markup, acesse este link e converse com nossos consultores especialistas.

Pois é sempre bom ficar por dentro dos lucros que sua empresa gera, para não ter desperdícios e gastos desnecessários.

Hoje em dia existem muitos métodos de gestão e é imprescindível compreender qual deles se encaixa melhor com o perfil do seu negócio.


Marcadores: 

Hey,

deixe nos comentários o que você achou deste conteúdo. ;)